Sobre a Campanha

 

Um estudo recente revelou que cerca de um terço de toda a comida produzida no mundo é perdida ou desperdiçada ao longo do ciclo de produção e consumo. Aproximadamente metade dessa quantidade é resultante de varejo ou de consumidores de regiões industrializadas que descartam alimentos que poderiam ser consumidos. A quantidade total de alimentos desperdiçados é de 300 milhões de toneladas, o que corresponde a mais que o total líquido de alimentos produzidos na África Subsaariana. Seria o suficiente para alimentar um número estimado em 900 milhões de pessoas famintas no mundo todo (FAO).

Do que se trata a perda e o desperdício de alimentos?
Tecnicamente falando, a perda e o desperdício de alimentos se refere à diminuição da massa (quantitativa) ou nutricional (qualitativa) das partes comestíveis dos alimentos ao longo da cadeia de abastecimento destinada para o consumo humano. É a comida que foi originalmente produzida para o consumo humano, mas que por diferentes razões se tornou comida perdida ou desperdiçada, mesmo se depois foi dirigida para outros usos (bio-energia, compostagem).

  • A “perda” de alimentos se refere a alimentos perdidos, rejeitados ou estragados, ou incorrem uma menor qualidade ou valor durante o processo de seleção da cadeia de abastecimento, antes de alcançar o estágio final de seu ciclo. A perda de alimentos normalmente acontece nos estágios de produção, colheita, processamento e distribuição da cadeia de abastecimento.
  • O “desperdício” de comida se refere àqueles alimentos que completam todo o ciclo da cadeia de abastecimento, são considerados produtos de boa qualidade e adequados para o consumo, mas ainda assim não são consumidos porque são descartados, seja antes ou depois de estragados. Tipicamente (porém não exclusivamente), o desperdício de alimentos acontece nos estágios de comercialização e consumo da cadeia de abastecimento.

Do que se trata a campanha contra o Desperdício de Alimentos?

O lado negativo: o desperdício de alimentos é um problema global massivo com implicações negativas em aspectos humanitários, ambientais e financeiros.

 O lado positivo: com mudanças simples e fáceis dos nossos hábitos, nós podemos mudar esse paradigma.

Muitas campanhas regionais vêm sendo lançadas recentemente, reforçando o desafio do desperdício de alimentos em nível nacional e em setores-chave que incluem hoteis, restaurantes, supermercados e residências. Surpreendentemente, um terço de toda a comida não-consumida em países em desenvolvimento é desperdiçada em residências.

A campanha Pensar.Comer.Conservar da Iniciativa Save Food, é uma parceria do PNUMA, da FAO e da Messe Düsseldorf. A campanha está sendo promovida em suporte ao desafio para Zerar a Fome do Secretário Geral da ONU, que procura investir esforços com o objetivo de galvanizar ações difundidas global, regional e nacionalmente; bem como catalisar mais setores da sociedade para se tornarem conscientes e partirem para a ação a partir da troca de ideias inspiradoras e estudos de caso entre partes já envolvidas e potenciais parceiros.

O website da campanha Pensar.Comer.Conservar está sendo oferecido como um portal de ideias, notícias e conteúdo, e como uma chamada para que todos passem a tomar uma attitude em relação a esse problema global.

Parceiros